Os desafios e as conquistas dos novos tempos

OS DESAFIOS E AS CONQUISTAS DOS NOVOS TEMPOS

Silvia Bruno Securato (extraído do Livro Nós, Mulheres Desafios e Conquistas dos Novos Tempos vol. 08)

Minha neta já nasceu tecnológica porém, eu , praticamente , vi a tecnologia nascer. Essa é a grande  diferença!

Nós, mulheres estamos vivendo um momento único na historia da humanidade. Sorte nossa?

Não sei muito bem. Ás vezes,  gostaria de ter nascido um pouco antes, outras um pouco depois, mas o fato é que o dito popular “vivendo e aprendendo “ se encaixa perfeitamente , na época atual.

Porém, esse aprender a viver a vida tem ocorrido numa velocidade extraordinária. Vejamos. Em apenas cinco décadas, vivemos outro lado do planeta é como se passasse na casa ao lado: as noticias são simultâneas aos conhecimentos.

A tecnologia tomou conta  do nosso cotidiano e, não bastando isso, continua se aprimorando a cada instante. Sim! A cada instante! Isso é assustador ! Obviamente, aqueles que nasceram na década de cinquenta, tem a maior dificuldade em lidar com tantas novidades e “facilidades”, como, por exemplo, um “ simples” celular . Quando, finalmente, aprendemos a lidar com um desses aparelhinhos, ele vence, começa a falhar, indicando que é hora de trocá-lo. Quando  isso acontece…começamos toda nossa aprendizagem outra vez, pois o novo aparelho é superior ao passado! E a cada troca, uma nova aprendizagem!

Essa batalha não acontece com os nascidos nesse século, ou melhor: nesse milênio – vamos valorizar! Minha netinha, ao querer ver algumas fotos gravadas no meu note, para mudar de imagem passou o dedinho na tela… A idade dela? Um ano e dez meses. Nesse momento, penei comigo mesma: meu notebook é obsoleto para ela; ele é, de fato, o “computador da vovó”. Minha neta já nasceu tecnologia, porém eu, praticamente, via a tecnologia nascer. Essa é a grande diferença!

Surgiram os eletrodomésticos, um após o outro! A televisão, ainda transmitindo imagens em preto e branco, de onde vimos o homem pousar na Lua! De lá pra cá, as novidades são incontáveis. A tecnologia tomou conta de tudo e, com ela, mudaram-se os costumes, os hábitos e as tradições que seguiam de geração em geração. As mulheres, principalmente faziam de tudo para salvar o casamento. Hoje, a lei é salve-se quem puder! Muitos casais voltavam da lua de mel já com um bebezinho a vista. Hoje, para muitas mulheres, não há tempo para engravidar.

São tantos os desafios a enfrentar! As mulheres devem estar bem preparadas para assumir suas profissões, ocupar novos cargos e de salto alto! Lindas, esbeltas, elegantes, bem tratadas. Só que isso dá um trabalhão! Ocupa tempo, pois não se trata somente de tomar um chuveiro e colocar um terno! Não, não! A produção é bem mais elaborada, a começar pela depilação! Mas, como tudo isso, com toda a correria, esses novos tempos são muito bons!

As crianças e jovens de hoje não entendem como a humanidade vivia sem computador. Pergunta: “Como vocês faziam pesquisas escolares sem o Google? Como era viver sem Skype, Orkut, ipod e tantos outros?

Well… vivíamos muito bem, sim: jogando bolinha de gude no terreno ao lado da nossa casa, fazendo bolinhas de sabão com talos de mamona, que era facilmente encontrada e – com as mamonas – muita guerra… jogávamos taco na rua e, ainda na rua, brincávamos com os carrinhos de rolimã, de bafinha com as figurinhas repetidas dos álbuns, de pular corda, de patinete, de patins, de esconde – esconde, de bola, e tantas outras brincadeiras deliciosas. As portas de nossas casas ficavam encostadas; somente tínhamos o cuidado de fechar o portão, para que os cachorros vira-lata não entrassem em casa. Era muito divertido! Quanto às pesquisas? Essas eram feitas em Enciclopédias, íamos às bibliotecas e, muitas vezes, íamos a algumas mais distantes, por serem mais completas. Era assim que vivíamos, embora vocês, desse século, possam achar muito, muito incrível!

Nos dias chuvosos, era muito divertido brincar de gravação.

Gravação de novelas. O enredo, tirávamos das fotonovelas publicadas na revista Grande Hotel.

Juntava a criançada e dividíamos as tarefas: uns representavam; outros faziam os efeitos sonoros – para dar maior impacto – e tínhamos um ou uma encarregado (a) de dirigir toda a gravação. O gravador era da marca Geloso. Belíssimo aparelho! Era quase do tamanho de uma caixa de sapatos e a fita usada não era embutida. Ela vinha enrolada em dois disquetes. Sempre enroscava e, às vezes, partia, porém, erámos hábeis em recondiciona-las. Mas tudo isso não importava. Nossas brincadeiras com o gravador eram super divertidas!

Depois de alguns anos, vieram uns gravadores menores e… menores, como aqueles que cabiam na palma de nossa mão. Só sei dizer que diminuíram tanto de tamanho, que sumiram! Recentemente, quis adquirir um gravador. Sim, um aparelho com uma única função: a de gravar! Fui a várias lojas e ao perguntar se tinha um gravador, a rapaziada me olhava com uma tremenda cara de interrogação, como se eu tivesse vindo de outro mundo ( e mal sabem que vim mesmo!) Alguns vendedores arriscavam perguntar : “ Seria gravador de música? Seria gravador de voz” Foi hilário ! Após essa busca sem sucesso , resolvi que iria procurar o tal gravador em um antiquário. Pronto!

Assim , muitas e muitas coisas evoluíram , se transformaram e , obviamente , refletindo em todos os setores do nosso cotidiano e na rotina da vida familiar , que mudou radicalmente.

Já há muito tempo que não damos uma paradinha, no meio da tarde , para um lanche bem gostoso, em família, com direito a um leite achocolatado, pão fresquinho – que buscávamos na venda da esquina – recheado de frios. Não faltava bolo, tortas , pudins, geleias , biscoitinhos! Hum que delicia! Quando o papai chegava , jantávamos, e muito bem! Até para o apetite havia espaço, havia muito tempo! Atualmente , as refeições são rápidas, bem menos elaboradas e tudo light. Quando a família consegue se reunir em algum momento é um grande acontecimento! São tantos os compromissos, cursos e especializações, que cada um tem seu horário próprio.

E quantos aos cursos? Dos três cursos superiores tidos como básico: Direito, Medicina e engenharia, muitos outros agora se destacam. As profissões se multiplicam surpreendentemente, em virtude das novas necessidades.

E os personais? Personal Training, Personla Stylist , Personal Dancing, Personal Tecnológico! Sim , esse ultimo é para ensinar coo aproveitar todos os recursos de nossos maravilhosos aparelhos, como , por exemplo , o celular, que não foi inventado para ser somente um telefone. Ele funciona como agenda, máquina fotográfica, internet, etc,etc, e, entre a múltiplas funções – acreditem – como gravador ! Hum! Vou contratar um Personal Tecnológico, urgente!

Deixe o seu comentário