Entrelinhas – A História por trás dos livros

Post Sub Heading

De Nashville para a Oficina do Livro.

Um brasileiro talentoso, bem-sucedido e muito bem instalado em Nashville, nos Estados Unidos, foi encontrado por duas autoras e grandes amigas da Oficina do Livro: Lu Barbosa e Ellen Dastry.

Lu Barbosa conheceu JesseLee Jones através de Sula Miranda. Ele estava no Brasil e queria lançar seu novo CD em São Paulo, para isso precisava contratar um profissional competente, tanto na produção de seu show, como na organização e divulgação. Encontrou a melhor: Lu Barbosa.

Coincidentemente a jornalista e escritora Ellen Dastry estava com viagem marcada a Nashville. Aproveitou sua estada para conhecer JesseLee Jones e seu mundo. Ficou encantada por ele e por sua história. Ele acabara de lançar o livro com a sua história, em inglês, claro, para o público da sua cidade. Foi quando a Ellen teve a ideia de oferecer a ele lançar o seu livro no show, no Brasil.

JesseLee amou a ideia. O contato com a Oficina do Livro começou lá mesmo. Por aqui eu já comecei a agitar a equipe que trabalharia no projeto. Teriam de ser pessoas experientes e com muita proximidade ao estilo Oficina do Livro Editora de trabalhar. O que é isso? Parceria! Deixar o autor livre e entender sua ansiedade. Para o autor, o livro é um filho! E é emocionante mesmo!

Toda a parte administrativa, isto é, contratos e pagamentos, ficaram a cargo da irmã de Jesse, Mônica, que mora no Brasil. Mônica é adorável, mas mora do outro lado da cidade e trabalha em Alphaville. Embora estivesse mais perto que seu irmão, nosso contato também era virtual.

Desafios do trabalho:

Tempo – teríamos um total de 3 meses para estar com a produção pronta. Livro na mão!

Comunicação – JesseLee estava nos Estados Unidos, nós no Brasil. Todo o trabalho foi feito através de e-mails e whattsap. Erámos eu, a tradutora, a revisora e a Ellen conversando com JesseLee.

Tradução – muitas coisas não se encaixavam quando tínhamos a tradução do texto, além de outras partes não fazerem sentido, sem uma explicação melhor. Da parte de JesseLee, ao rever o escrito, ele decidiu mudar muitas coisas.

A equipe do projeto: Muitos tradutores não toparam o projeto pelo estreito que tínhamos, a responsabilidade ficou a cargo da competente e amiga Betty Silberstein, a revisão ficou com a detalhista Vera Regina Maselli, projeto gráfico com a competente Renata Kuba. A Ellen Dastry ficou na coordenação e eu como a responsável por juntar tudo e todos!

Eram muitas idas e vindas de textos, no processo da tradução, JesseLee também se animou bastante com a oportunidade de consertar algumas coisas do livro original, e o fez, inclusive aumentando muitas histórias, aquelas que ele não havia contado no primeiro livro.

Resultado:

Fizemos um novo trabalho. Nova capa, novo projeto editorial, 60 páginas a mais e uma história mais completa.

Ficou pronto antes mesmo de JesseLee estar no Brasil e estávamos muito curiosas para conhece-lo pessoalmente, ver a sua reação com o livro e dar “corpo” a alma que estava estampada naquelas páginas.

Assim que ele chegou ao Brasil, marcamos um chá da tarde na Editora e foi um encontro inesquecível. Ele chegou com o seu amigo Eduardo Araújo, uma pessoa muito especial para nós. Viúvo de Silvinha, além de cantora talentosíssima, uma autora da nossa Editora.

JesseLee não estava se sentindo muito bem. Chegou, sentou-se, começamos a conversar e, daqui a pouco já estávamos em casa, como se nos conhecêssemos há anos.

Não faltaram fotos, autógrafos e muita alegria.

Mas o que mais nos deixou cheias de orgulho foi ouvir JesseLee dizer que o livro feito por nós está infinitamente superior do que o feito nos Estados Unidos. Ele pensa, inclusive, em inutilizar toda a edição americana e traduzir para o inglês o nosso projeto.

Esforço mais do que recompensado. O livro foi distribuído para a mídia e formadores de opinião e o lançamento aconteceu no show de JesseLee Jones no Brasil. Um sucesso! Noite memorável para todos.

Por Silvia Securato

Deixe o seu comentário