Testemunho (Extraído do livro O Poder de Deus)

Venho de uma família católica, estudei em colégio religioso, cresci amando Jesus embora não ousasse falar com Ele, valia-me dos meus santos medianeiros: Santa Rita de Cássia e São Francisco de Assis. Depois, já casada, fui me distanciando aos poucos da oração até o vazio completo da vida cristã. Isso durou uns 10 anos. Tentei algumas vezes retornar à fé, mas logo desistia. Foi um longo e terrível deserto, a pior época da minha vida. Mas como Deus é bom e fiel, Ele ouviu as preces tão puras e sinceras daquela menininha de 7, 8 anos, que sonhava ter vivido na época em que Jesus estivera entre nós, e me concedeu a graça do reencontro com Ele, que foi assim: eu estava, como já citei, afastada completamente da fé, mas por 3 anos “ouvi em meu coração” a seguinte frase:- Quando a primavera chegar, algo novo vai acontecer em sua vida e você vai ser feliz…

A primeira vez que ouvi, estávamos no mês de julho e eu fiquei curiosa para saber qual seria a novidade. Chegou setembro e nada de novo aconteceu, mas não fiquei triste, haveria outra primavera, e isto me enchia de esperança. No ano seguinte, outra primavera se aproximava…e nada…eu, pelo contrário, estava pior, mais triste, doente, desanimada com a vida; minha esperança se concentrava apenas no algo novo que iria acontecer. Chegou mais um ano e me encontrei diante de uma situação em que me via impotente. Resolvi falar diretamente com Deus Pai, a força maior, e entregar a ele o problema, que não era comigo, mas com uma amiga.

Bem para isso eu deveria ir a casa Dele, já que não éramos íntimos.

           Fui à igreja, me ajoelhei e comecei a colocar a situação dessa amiga dizendo: Senhor Deus, não costumo falar diretamente com o Senhor, sempre pedi a Santa Rita ou São Francisco que fizessem isso por mim, mas hoje o caso é muito grave e não é por mim que peço, e sim por uma amiga, por isso ouso me colocar em Sua presença.

Acontece, Senhor Deus, que essa pobre moça precisa recuperar sua saúde, seu emprego e moradia com urgência, pois não há quem socorra, ela está só na cidade, não tem ninguém para ampará-la. Eu lhe peço: faça alguma coisa…

Enquanto eu estava rezando aproximou-se de mim uma senhora muito delicada e sorridente. Ela me cumprimentou e quis anotar meu nome, endereço, telefone, ao que prontamente respondi: não! Só vim aqui pra rezar por uma amiga… Ela, sem perder a paciência, perguntou o nome da pessoa, prometendo também orar por ela, mesmo porque estava se realizando naquele momento a reunião do Grupo de Oração da Renovação Carismática Católica, e uma de suas funções era justamente interceder uns pelos outros.

            Naquela trade pude observar um grupo diferente de pessoas; elas eram estranhamente felizes, em cada rosto transparecia paz… paz, o bem maior que podemos ter, há quanto tempo eu não sentia paz…Enfim eu comecei a reparar: como podem existir pessoas tão alegres, leves, num mundo tão negro onde eu só vi pessoas cinzentas, falsas?

Saí da igreja intrigada, aquele lugar parecia em oásis!

            No dia seguinte a surpresa foi maior. Logo cedo recebi o telefonema daquela amiga que estava anteriormente acamada, muito mal. Ela dizia que não sabia o que havia acontecido, mas durante a tarde anterior ela se encheu de força, levantou da cama, foi ver um emprego, que por sinal deu certo; já estava empregada, e havia ido ao médico, estava agora com a medicação correta, e tendo trabalho poderia renovar o contrato do aluguel do apartamento. Portanto todas as graças de que ela necessitava foram alcançadas durante o período em que eu estava orando na tarde anterior.

             Descobri que Deus, o Senhor Todo-Poderoso, me amava e de maneira pessoal. Deus me amava como se eu fosse a única pessoa sobre a face da terra! Senti uma alegria que nunca havia experimentado antes. Meu coração estava leve, quentinho, e eu senti novamente a paz que havia perdido.

               Voltei novamente àquele Grupo para agradecer a Deus e desde então nunca mais deixei a Igreja. Isso foi em 1987, mais precisamente no dia 23 de setembro, inicio da Primavera! Experimentar o amor de Deus é a maior bênção que alguém pode receber, e isso aconteceu comigo, mudando minha vida, meus valores, minha conduta e eu sou feliz.

                Bendigo a Deus por tanta delicadeza, por sua fidelidade, por tanto amor.

                Agradeço a Ele por Seu plano perfeito, por haver me colocado num Grupo de Oração Renovação Carismática, onde pude, com a ajuda dos irmãos, crescer espiritualmente.

Agora não posso me calar, pois desejo que a Primavera chegue ao coração de muitos e muitos…

Deixe o seu comentário